Os Nove Elementos da Metodologia da ComCat

Elaborado com base no estudo Responding to Complexity: A Case Study on the Use of Developmental Evaluation for Managing Adaptively (Boisvert 2017), disponível em inglês.

I. Missão Bem Definida, Estratégia em Evolução.

A ComCat tem uma missão claramente articulada e constantemente reafirma essa missão para assegurar que todos os envolvidos estão cientes de tudo e caminhando na mesma direção. Todos os anos, nós revisitamos nosso amplo plano estratégico de cinco anos, atualizando-o com atividades específicas para o ano por vir e assegurando espaço para a flexibilidade necessária para respondermos às demandas e oportunidades que surgem ao longo do ano. A organização, portanto, é capaz de aproveitar oportunidades estratégicas e oportunas e de potencializar os recursos humanos, intelectuais, financeiros e de rede que temos ao nosso dispor para aumentar impactos.

II. Foco em Ações de Iniciativa Local, Aprendizado Mútuo e Confiança.

A ComCat ativamente estimula espaços em que moradores de favela podem identificar necessidades e soluções, e decide a que dar maior apoio com base nos Critérios de Avaliação* da organização e nos recursos que temos à disposição (na ampla rede de relação da organização). Somos comprometidos com o Desenvolvimento Comunitário Baseado em Ativos (Asset-Based Community Development ou ABCD) e abordamos todo o nosso trabalho com lideranças de favela dessa forma, apoiando-os na criação e implantação de soluções, o que desenvolve de forma mútua as nossas capacidades. Nós enxergamos a confiança dos moradores em nós como o nosso principal ativo e temos um compromisso absoluto com a construção e preservação dessa confiança.

Além disso, utilizamos a abordagem de ‘não causar danos’, o que significa seguir as diretrizes de lideranças comunitárias em nosso trabalho de advocacy, desde nossas campanhas até muitas de nossas publicações. Reconhecemos que a situação com que trabalhamos é muito mais complexa do que podemos imaginar, e devemos fazer todo o possível para assegurar que não causamos danos àqueles que pretendemos ajudar. Nosso trabalho é derivado de um profundo respeito por favelas, suas estruturas lógicas incrivelmente complexas e a natureza auto-construída e auto-gerida delas. Devido ao nosso respeito por essa natureza de auto-gestão, que engloba qualidades e desafios que não temos como entender por completo, não nos envolvemos com atividades que possam afetá-las a não ser que isso seja demandado por moradores. Além do mais, acreditamos que impactos verdadeiros e duradouros só são gerados quando construidos por ação comunitária.

*Os Critérios de Avaliação da ComCat são:

  1. Encaixe com a nossa missão – todas as ações devem diretamente e exitosamente se enquadrar em nossa missão e contribuir para a nossa visão do protagonismo das comunidades na integração das favelas.
  2. Potencialização de impactos – Quanto maior o efeito ‘cascata’ ou ‘catalisador’ de uma ação para a nossa missão, mais relevante ela é. Nós também buscamos atividades que irão alavancar o potencial de outros atores da nossa rede. Eficiência e impacto final são sempre analisados antes de agirmos.
  3. Preenchimento de lacunas importantes – Nós focamos em atividades de nicho, que não sejam atendidas por outras organizações ou atores, e que tem probabilidade de grandes ganhos e de incentivo a atividades adicionais (novamente, levando à potencialização).

III. Documentação Contínua, Análise Situacional e Contextualização.

Com regularidade, a ComCat documenta diversos aspectos das nossas estratégias e programas, coleta dados e opiniões para entender necessidades e oportunidades hiperlocais (a nível de moradores específicos e suas relações) e usa diversos métodos relevantes e viáveis para coletar tais dados e opiniões. Além disso, nós monitoramos, de forma constante, tendências locais, nacionais e globais para entender o contexto local e adaptar soluções a partir de uma perspectiva mais ampla.

IV. Múltiplos Pontos de Influência.

A ComCat atua em diversos pontos de influência em cada uma de suas atividades, estratégias e redes para que seja possível enfrentar a natureza complexa e sistêmica das questões com as quais lidamos. Com frequência, trabalhamos a partir de uma diversidade de ângulos para enfrentar um mesmo desafio comunitário, aplicando várias ferramentas e oportunidades, desenvolvidas por nós ou que possam surgir.

V. Cultura de Experimentação e Não-Apego.

Nosso compromisso com resultados a longo prazo, ao invés de apego a atividades específicas, levou a ComCat a fomentar um cultura de desenvolvimento de soluções criativas que são aplicadas, para verificar o que funciona, e depois ampliadas, diminuidas ou alteradas, conforme for necessário.

VI. Metodologia de Rede. Algumas Semelhanças com a Organização de Movimentos Sociais.

A ComCat não é uma organização sem fins lucrativos tradicional. Funciona mais como uma rede onde a equipe central é o eixo primário, que coordena e dá apoio logístico para a rede. Os pontos fortes e as capacidades da rede são aplicados para apoiar as necessidades atuais e estratégicas de lideranças de favela. Para além de sua própria rede, a ComCat reconhece que as mudanças sociais são uma “onda coletiva”. Nós seguimos outros movimentos e organizações e fomentamos parcerias a nível local, nacional e global para promover essas mudanças, além de colaborarmos com aqueles que tenham objetivos sociais iguais aos nossos, mas com interesses, conhecimentos e habilidades diversos.

Por fim, ao passarmos anos focados em construir uma rede confiável e de confiança, nós inadvertidamente aprendemos que é possível fazer muito mesmo com a ausência de recursos financeiros—coisa que as favelas bem sucedidas já sabem. Aprendemos também que desenvolver uma organização com base em recursos não financeiros (o que nos aproxima de um movimento social) gera níveis de confiança mais elevados, menos conflitos e, portanto, uma maior capacidade para ações efetivas e eficientes, tanto com os parceiros comunitários quanto com a nossa rede de forma geral. Todas as pessoas e entidades engajadas com as nossas atividades estão envolvidas primeiramente por causa de um desejo comum por uma estratégia de desenvolvimento alternativa e justa, que se baseie no valor e no potencial das favelas.

VII. Coleta de Dados Contínua e em Tempo Real.

A ComCat coleta dados e opiniões sobre nossas atividades e sobre resultados de curto e médio prazo. Também monitoramos relevantes mudanças sociais globais, de longo prazo e larga escala, para entender progressos e nosso papel neles. A ComCat utiliza uma variedade de mecanismos de coleta de dados que são contextualmente apropriados e logisticamente viáveis. Nós coletamos dados e opiniões de forma sistemática, além de estimular caminhos para que opiniões e dados surjam organicamente.

VIII. Reflexão e Adaptação Contínuas.

A ComCat analisa e interpreta com frequência os dados coletados sobre atividades, resultados e mudanças hiperlocais e de larga escala. Tomamos decisões estratégicas sobre nossos programas com base nessas análises e interpretações, com relação a necessidades e oportunidades que vão surjindo nessas comunidades e a informações prévias sobre fenômenos parecidos em outros contextos.

IX. Ampliação pelo Exemplo.

A ComCat estuda seus próprios processos e o das comunidades que servimos para identificar oportunidades estratégicas para replicação, criação de modelos e compartilhamento com mobilizadores comunitários, outras organizações e movimentos sociais em favelas e ao redor do mundo. Nós documentamos e apresentamos esses processos extensamente para ampliar em forma e efeito as soluções desvendadas através de nossas ações.

Em síntese, a Comunidades Catalisadoras foca seus recursos (que são principalemnte recursos não financeiros, obtidos a partir de uma rede de solidariedade que compartilha suas habilidades, redes e paixões) estratégicamente em desafios e soluções identificados pelas comunidades como necessitados de apoio, em atividades inovadoras e de nicho não atendidas por outras organizações e atores, de maneira replicável, tornando as experiências resultantes acessíveis para aprendizado por parte de outros indivíduos e organizações do mundo todo dedicados à justiça social e ambiental integrada.

Leia uma avaliação da metodologia da ComCat em Adapting for Success (Boisvert 2017), disponível em inglês.